Médicos otimistas sobre recuperação de deputada americana

A deputada americana que foi baleada na cabeça em um evento político em Tucson, Arizona, continua respondendo positivamente, alimentando assim as esperanças de sua recuperação, embora seu estado não tenha se modificado, informaram os médicos nesta segunda-feira.

"Nesta fase as coisas vão muito bem", disse o doutor Peter Rhee, chefe da divisão de traumatologia do Centro Médico da Universidade do Arizona, em Tucson, dois dias após o ataque contra a congressista democrata Gabrielle Giffords em um evento político, que deixou seis mortos e 14 feridos.

"Nesta fase, se não há mudanças é bom", acrescentou o neurocirurgião Michael Lemole. "Não temos mudanças: ela continua seguindo ordens básicas" como quando pedem que aperte os dedos do médico, exemplificou.

Enquanto Giffords, de 40 anos, segue em estado crítico após o tiroteio de sábado, seu cérebro parou de inchar, o que foi até agora uma das principais preocupações da equipe que a atende.

Embora os médicos tenham explicado que ainda era muito cedo para prever uma recuperação completa, eles disseram que "cada dia que passa e que não vemos um aumento (do inchaço cerebral), ficamos um pouco mais otimistas", acrescentou o cirurgião do hospital onde Giffords permanece em cuidados intensivos.

Lemole apontou que, em geral, o cérebro para de inchar três dias após o trauma, neste caso será na terça-feira. "É por isso que estamos muito mais otimistas, e que podemos dar um sinal de alívio coletivo após o terceiro dia".

As autoridades afirmaram que Jared Loughner, de 22 anos, disparou 31 tiros enquanto Giffords se reunia com seus seguidores políticos em um evento nos arredores de um supermercado em Tucson.

O jovem foi controlado por uma espectadora quando tentava recarregar sua pistola semi-automática Glock 9mm, que havia comprado em uma loja local.

A promotoria do Arizona acusou no domingo Loughner de cinco crimes, incluindo homicídio e tentativa de homicídio de Giffords. O jovem comparecerá ao tribunal na tarde desta segunda-feira em Phoenix, 185 km ao norte de Tucson.