Frio afeta sistemas de transportes na Europa

LONDRES - Intensas nevascas provocaram neste sábado o cancelamento de muitos voos em diversos aeroportos de Europa e afetaram o tráfego ferroviário e rodoviário, com milhares de motoristas bloqueados na Grã-Bretanha, França e Itália a uma semana do Natal.

No aeroporto de Frankfurt, um dos principais centros do tráfego aéreo na Europa, 170 voos foram cancelados em consequência da onda de frio, afetando diversas conexões europeias. Quase 2.500 passageiros passaram a noite presos no local.

Os dois principais aeroportos britânicos, Heathrow e Gatwick, próximos de Londres, foram fechados. No restante do país, centenas de voos foram adiados ou cancelados.

A Grã-Bretanha sofre com o mês de dezembro mais frio desde 1910, segundo os serviços de meteorologia do país. O termômetro atingiu 13 graus negativos em Buckinghamshire (sudeste).

Na Itália, nevascas mais fortes que o esperado afetaram a Toscana (centro do país). A neve também atingiu áreas de Roma, Nápoles e Capri.

O aeroporto de Florença (norte) cancelou todos os voos até o meio da tarde. Uma medida similar foi adotada em Pisa. Os dois aeroportos são centros de tráfego aéreo para as companhias de baixo custo. A Cruz Vermelha instalou camas para atender os passageiros.

Em Bruxelas foram suspensos os voos com destino a Londres, Munique e Amsterdã. As viagens para Roma sofreram grandes atrasos.

Na Holanda, 3.000 passageiros passaram a noite no aeroporto de Schiphol, em Amsterdã.

As nevascas também afetaram o trânsito em muitas rodovias da Grã-Bretanha, França e Itália no início das viagens de Natal.

Centenas de motoristas passaram a noite dentro de seus veículos na regiões norte e oeste da Inglaterra, mesma situação observada no norte da Itália, onde a neve chegou a acumular 40 centímetros em alguns pontos.

O transporte ferroviário também foi afetado. O Eurostar, o trem que liga a Europa com o sul da Inglaterra, registrou atrasos. As companhias de trem britânicas restringiram o serviço no sudeste do país.

Na estação de Florença, centro das conexões ferroviárias de grande velocidade entre Milão e Roma, 5.000 passageiros não puderam viajar durante a noite de sexta-feira.

O tráfego foi retomado pela manhã, mas com grandes atrasos.  Diante da estação de Pisa foram instaladas barracas de calefação para alojar os passageiros.

Na França, o governo proibiu o tráfego de caminhões em muitar áreas do norte e oeste oeste do país, mas o trânsito continua prejudicado em consequência dos acidentes provocado pelo gelo na pista.