Coreia do Sul vai executar manobras apesar das ameaças do Norte

 

SEUL - O Exército da Coreia do Sul vai executar as manobras militares no Mar Amarelo, em uma ilha  Yeonpyeong,  bombardeada em novembro pela Coreia do Norte, apesar das ameaças de resposta feitas por Pyongyang, anunciou o ministério da Defesa de Seul.

"Não há mudanças no desenvolvimento das manobras", declarou uma fonte ministerial. "Não podemos confirmar se faremos neste sábado os disparos de artilharia com munição real", completou.

Tiros de artilharia norte-coreanos, após exercícios de artilharia sul-coreanos em 23 de novembro, deixaram quatro mortos e 18 feridos na ilha de Yeonpyeong e provocaram muitos protestos ao redor do mundo.

Segundo uma fonte militar ouvida pela agência sul-coreana Yonhap, o exercício poderia ser adiado pelo tempo ruim. A Coreia do Norte ameaçou na sexta-feira responder se a Coreia do Sul executasse os exercícios de artilharia com munição real.

O governo dos Estados Unidos considera que as manobras não representam uma ameaça para a Coreia do Norte, que no deve utilizá-las como pretexto para "novas preocupações".

Na Coreia do Sul, manifestantes fazem um comício anti-guerra e contra o governo em Seul. A ilha de Yeonpyeong é a primeira na linha de frente desde um exercício semelhante desencadeou um bombardeio norte-coreano não mortais.