Polícia australiana desiste de investigar WikiLeaks

SYDNEY - A polícia australiana anunciou nesta sexta-feira que desistiu de investigar o WikiLeaks por considerar que o site não infringiu a lei do país ao divulgar documentos da diplomacia americana.

O governo australiano e sua primeira-ministra, Julia Gillard, haviam afirmado há alguns dias que as atividades do WikiLeaks, fundado pelo australiano Julian Assange, eram "completamente irresponsáveis e potencialmente ilegais".

Mas a Polícia Federal da Austrália anunciou que desistiu da investigação por falta de material criminoso.

"A polícia concluiu a análise das peças disponíveis e não estabeleceu a existência de nenhum crime sancionado pela lei australiana", afirma um comunicado oficial.