Estado palestino: Abbas comemora reconhecimento da Bolívia

O presidente palestino, Mahmud Abbas, comemorou nesta sexta-feira o reconhecimento feito pela Bolívia à Palestina, como um Estado independente, indicou a agência oficial palestina Wafa.

Abbas elogiou "as relações bilaterais e a posição boliviana que apoia os direitos do povo palestino, em especial o estabelecimento de um Estado independente nas fronteiras de 1967", ou seja, antes da guerra árabe-israelense dos Seis Dias e da ocupação da Faixa de Gaza e da Cisjordânia.

O presidente boliviano, Evo Morales, anunciou nesta sexta-feira que seu país reconhecerá na próxima semana a Palestina como um "Estado independente", imitando desta maneira Brasil e Argentina, e acusou Israel de cometer um "genocídio" no Oriente Médio.

A agência Wafa informou que Morales falou com Abbas "há três dias" para anunciar a ele a decisão de seu país de reconhecer a Palestina.

Por sua vez, o Fatah, partido do presidente Abbas, anunciou em comunicado que "este reconhecimento por parte da Bolívia, precedido pelos de Brasil e Argentina, é uma mensagem forte de apoio ao direito do povo palestino à liberdade e independência e a rejeição à ocupação israelense da terra palestina".

O Uruguai também anunciou na semana passada que fará o mesmo no próximo ano.