Otan diz que 2011 será mais violento que 2010 no Afeganistão

CABUL - Os soldados estrangeiros no Afeganistão devem enfrentar em 2011 "ainda mais violência" dos talibãs que em 2010, ano que, de longe, foi o mais letal para as forças internacionais em nove anos de guerra, advertiu nesta segunda-feira um porta-voz militar da Otan.

"Enfrentaremos ainda mais violência em 2011. Haverá sempre combates, e devemos manter a pressão sobre os talibãs", declarou em Cabul o general Josef Blotz, porta-voz da força internacional da Otan no Afeganistão (ISAF).

"Temos que consolidar os avanços alcançados nos últimos meses, e isto também vai provocar mais enfrentamentos", acrescentou.

Com 692 soldados mortos, 2010 foi o ano que registrou mais baixas para as forças internacionais no Afeganistão, segundo o site especializado icasualties.org.

Em 2009, as tropas americanas e dos outros países da coalizão da Otan perderam 521 soldados. No domingo, pelo menos seis soldados americanos da Otan foram mortos em um ataque suicida com carro bomba contra uma base militar no sul, de acordo com o exército afegão.