Caso Bout: Rússia afirma não ter segredos militares a esconder

A Rússia afirmou que não tem segredos militares a esconder no caso Viktor Bout, o russo acusado de tráfico de armas que foi extraditado da Tailândia para os Estados Unidos, afirmou o conselheiro diplomático do Kremlin, Serguei Prikhodko.

"Não temos nada a esconder, não temos segredos militares ou de outro tipo. Desejamos que a investigação aconteça da melhor maneira, ele deve responder às perguntas da justiça americana", declarou Prikhodko em Baku, Azerbaijão.

Viktor Bout, 43 anos, chamado de "mercador da morte", alegou na quarta-feira que é inocente em um tribunal de Nova York, um dia depois de desembarcar nos Estados Unidos.

Se for considerado culpado, Bout pode ser condenado de 25 anos de prisão à prisão perpétua.