Líder da oposição birmanesa retoma o trabalho após ser libertada

YANGON - A líder da oposição birmanesa Aung San Suu Kyi, libertada sábado depois de sete anos de prisão domiciliar, retomou o trabalho na manhã desta segunda-feira na sede de seu partido, a Liga Nacional pela Democracia (LND, dissolvida), no dia seguinte de seu primeiro discurso político desde 2003.

A Prêmio Nobel da Paz pediu a união da oposição, dizendo também que ouviria a todos, antes de decidir uma estratégia política.

Suu Kyi disse domingo que estaria disposta a encontrar-se com o generalíssimo Than Shwe, o homem forte da junta militar que governa o país, reiterando "não sentir rancor" contra os que a detiveram.