Berlusconi pede aprovação do orçamento antes de voto de censura

ROMA - O chefe de governo italiano, Silvio Berlusconi, enviou neste sábado uma carta aos presidentes das duas câmaras do Parlamento para pedir que aguardem a "definitiva aprovação" do orçamento de 2011 antes de submeter o governo a qualquer moção de censura ou confiança.

Nas cartas enviadas aos presidentes da Câmara e do Senado, Berlusconi destaca que explicará aos senadores "a situação política do governo imediatamente após a aprovação definitiva" do orçamento do próximo ano.

Il Cavaliere afirma que é "indispensável" a aprovação do orçamento para "garantir uma estabilidade positiva da nossa base econômica e financeira".

Berlusconi também confirmou que pedirá aos parlamentares apoio para permanecer na chefia do governo durante o debate da moção de censura apresentada pela oposição na Câmara dos Deputados, ou da moção de confiança imposta por seu partido, o Povo da Liberdade (PDL), ao Senado.

O líder italiano balança após perder o apoio de um de seus principais aliados, Gianfranco Fini, presidente da Câmara de Deputados.

Os dissidentes da coalizão de direita de Berlusconi, chamados "finianos" em alusão a Fini, confirmaram que retirarão na segunda-feira um ministro, vários vice-ministros e dois secretários de Estado.

Com a defecção de Fini, a oposição de esquerda (Partido Democrata e Itália dos Valores) prepara a queda de Berlusconi com a censura na Câmara dos Deputados.