Hillary Clinton promete buscar meios para avançar com a paz no Oriente Médio

A secretária de Estado americana Hillary Clinton prometeu buscar um caminho para avançar no estancado processo de paz do Oriente Médio ao iniciar uma reunião nesta quinta-feira, em Nova York, com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.

Antes do encontro, tanto Hillary como o presidente Barack Obama protagonizaram críticas aos planos de Israel de construir 1.300 moradias na ocupada Jerusalém Oriental, onde os palestinos querem instalar a capital de seu futuro Estado.

O anúncio israelense determinou a imediata ação do presidente palestino Mahmud Abbas, que convocou o Conselho das Nações Unidas para debater com caráter urgente as construções de assentamentos israelenses, complicando uma vez mais o trabalho de negociação dos Estados Unidos.

"O primeiro-ministro e o Abbas, ambos, estão seriamente comprometidos com a solução de dois estados e vamos encontrar um caminho para avançar", indicou Hillary junto a Netanyahu antes do início da reunião.

"Vamos falar de tudo e me reservo aos comentários do que já disse sobre minhas conversas com o primeiro-ministro", acrescentou.

Netanyahu disse que levava a sério o progresso das conversações de paz que chegaram a um ponto morto em setembro, pouco depois de seu relançamento, quando a moratória para construir assentamentos israelenses na Cisjordânia chegou a fim.

"Vamos conversar como canalizar e continuar com este processo para alcançar um acordo histórico de paz e segurança para nós e os palestinos", indicou Netanyahu.