Morre o ex-comandante da ditadura argentina Emilio Massera

O ex-comandante da ditadura argentina (1976-1983), o almirante destituído Emilio Massera, morreu nesta segunda-feira, aos 85 anos de idade, vítima de hemorragia cerebral, informou a imprensa.

Massera estava entre os conspiradores que efetuaram o golpe de estado em 24 de março de 1976 contra a presidente María Estela Martínez de Perón.

Membro integrante da junta militar ao lado de Jorge Rafael Videla (Exército) e Orlando Ramón Agosti (Aeronáutica), dirigiu, através da Marinha Argentina, uma repressão implacável aos opositores do regime.

Comandou o centro de detenção clandestino da Marinha em Buenos Aires, conhecido como ESMA (Escola Superior de Mecânica da Armada). Neste local estima-se que tenham passado cinco mil presos.

Massera foi julgado e condenado à prisão perpétua em 1985. Indultado pelo governo de Carlos Menem, tornou-se novamente alvo da justiça após Néstor Kirchner reabrir os processos contra os militares da ditadura.