Oposição italiana quer explicações de Berlusconi sobre escândalo sexual

Os políticos de esquerda da Itália pediram ao primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi uma explicação ante o Parlamento nacional sobre um novo caso sexual envolvendo uma menor, em que o nome de Berlusconi fora citado.

"Queremos saber o que realmente aconteceu em Milão. Ele deve vir ao Parlamento e explicar se, como descreve a imprensa, houve pressão sobre a polícia para que ela liberasse Ruby, uma jovem estrangeira e menor presa por roubo, que teria participado de festas em Villa Arcore", a residência privada de Silvio Berlusconi perto de Milão (norte), declarou Michele Ventura, vice-presidente do Partido Democrata (PD), principal liderança política da oposição.

A jovem referida é a marroquina conhecida como Ruby, que teria participado de festas sexuais. Presa pela polícia após uma acusação de roubo, ela teria contado aos policiais detalhes sobre sua participação nas festas em Arcore.

A imprensa italiana parece não cogitar que a moça tenha tido relações sexuais com Silvio Berlusconi e os advogados dele formalmente desmentiram essa possibilidade.

Mas a oposição de esquerda se aproveita do caso, já que o premiê italiano está tendo dificuldades com a crise econômica e a crise do lixo em Nápoles.

"Temos o direito de exigir que o chefe do governo possa garantir sobriedade e dignidade", declarou o líder do PD, Pier Luigi Bersani.

Silvio Berlusconi já se envolveu no passado em inúmeros escândalos sexuais que incentivaram sua esposa Veronica Lario a pedir o divórcio.

"Sinto muito por tudo o que aconteceu. Sinto muito, sobretudo porque eu envolvi pessoas que me ajudaram sem pedir nada em retorno", declarou nesta quinta-feira Ruby à agência Ansa.