Mulher passa 19 horas na fila para se despedir de Kirchner

     BUENOS AIRES - Enrolada em uma bandeira da Argentina, a vereadora Graciela Benítez passou 19 horas à frente da fila que dava a volta na Casa de Governo de Buenos Aires para ser a primeira a se despedir do ex-presidente Néstor Kirchner. "Cheguei ontem às 15h10 ao lado de um grupo de militantes da Frente para a Vitória", a coalizão que levou Néstor Kirchner ao poder em 2003, disse a vereadora do município de Moreno, na província de Buenos Aires. "Tenho muita dor, mas também tenho esperança porque estou convencida que o poder está com a presidente Cristina Fernández de Kirchner, porque Cristina e Néstor são uma só coisa", completou.

Centenas de cidadãos fizeram uma vigília na madrugada e manhã de quinta-feira, à espera da abertura da Casa de Governo às 10h00 (11h de Brasília).

O velório acontece no Salão dos Patriotas Latino-Americanos, onde ao lado do caixão estão imagens dos ex-presidentes Juan Perón da Argentina, Getúlio Vargas do Brasil e Salvador Allende do Chile, assim como do guerrilheiro Ernesto ''Che'' Guevara, entre outros.

O ex-presidente, marido da presidente Cristina Kirchner, morreu na quarta-feira aos 60 anos após uma crise cardíaca.