Morte de Kirchner muda rotina de moradores de sua cidade natal

     BUENOS AIRES - Os moradores de El Calafate, cidade natal do ex-presidente Néstor Kirchner, souberam pela TV sobre sua morte e dizem que ainda não conseguem acreditar no que aconteceu. Muitos esperaram por horas em frente à casa de Cristina para transmitir a ela suas condolências. As informações são do jornal Clarín.

A notícia chocou a cidade e mudou a rotina da população - a informação correu entre os moradores de El Calafate: Néstor Kirchner havia morrido. Foi o caso de Manuel, trabalhador da construção civil que, entre um mate e outro, não podia acreditar no que via na televisão. "De repente, pararam a transmissão normal e começaram a contar o que havia acontecido. Foi como se meu coração parasse e depois começou a bater mais rápido. Fiquei chocado por umas três horas", afirmou Manuel.

Nas poucas quadras que separam a residência do casal presidencial, Los Sauces, e o hospital onde Kirchner morreu, a cena se repete: vizinhos em silêncio, consternados e ainda surpresos. "Meu marido saiu para trabalhar e voltou para me acordar", disse Yéssica, que é de Buenos Aires mas vive em El Calafate. "Mas ainda não conseguimos acreditar", afirmou. Com a filha, foi à residência Los Sauces "para que eles saibam que nós os acompanhamos. Especialmente a presidente. O apoio é para ela, para toda a família", disse Yéssica.