''Até sempre'', dizem jornais argentinos sobre Kirchner

     BUENOS AIRES - ''Até sempre", estamparam na primeira página os jornais Crónica e Tiempo Argentino nesta quinta-feira, dia em que a comoção dos argentinos pela súbita morte do ex-presidente Néstor Kirchner (2003/2007) é destaque na imprensa.

"Kirchner marcou uma época" é a manchete do Clarín, que sempre fez oposição ao governo, com uma foto de primeiro plano de perfil do marido da presidente Cristina Kirchner.

"Morreu Néstor Kirchner. Perplexidade e comoção em todo o país", destaca o La Nación, crítico do governo, com uma fotografia do ex-presidente abraçado a uma bandeira da Argentina diante de uma geleira, paisagem de sua Patagônia natal.

Até o jornal esportivo Olé levou a morte do ex-presidente à primeira página, mas com a imagem de um Kirchner sorridente, com uma camisa do Racing, clube do qual era torcedor, nas mãos.

O Página/12 escolheu para a primeira página uma charge do secretário-geral da Unasul, assinada por Daniel Paz, na qual Kirchner aparece em uma nuvem e afirma "Força Todos!".

Alguns jornais escolheram fotos de Kirchner sozinho e outros optaram por imagens do ex-presidente ao lado da esposa, a atual governante Cristina Kirchner.

"Mais de 100.000 pessoas se reuniram espontaneamente na Praça de Maio para dizer adeus. Ontem (quarta-feira), às 9h15, o ex-presidente da nação entrou para a eternidade. Uma Argentina angustiada se despede do estadista e militante que tirou o país da pior crise de sua história recente", afirma o Tiempo Argentino.

"Comoção geral pela morte de Néstor Kirchner", destaca o La Capital de Rosario, a terceira maior cidade do país.

O jornal El Atlántico, da cidade de Mar del Plata (400 km ao sul da capital) sintetizou o momento com uma foto do ex-presidente olhando para o céu, ao lado de uma enorme letra K em branco, com uma fita negra sobre o sinal gráfico.