Missa em homenagem a Kirchner será rezada em Buenos Aires

A Igreja Católica também lamentou a norte do ex-presidente argentino Néstor Kirchner. Por meio de um porta-voz, a instituição expressou dor e lamentou profundamente o fato da manhã desta quarta-feira, noticia o site do jornal Clarín. O arquebispo de Buenos Aires, o cardeal Jorge Bergoglio, deve realizar nesta tarde uma missa na catedral metropolitana da capital em homenagem ao político.

Segundo o porta-voz da Conferência Episcopal Argentina, Jorge Oesterheld, os bispos argentinos e toda a igreja rezam pelo eterno descanso de Kirchner, pela presidente e sua família. Uma nota de condolências formal será enviada às autoridades nacionais.

A Comissão Nacional de Justiça e Paz pediu a todos os argentinos que rezem em jornadas de oração e sigam "trabalhando para o fortalecimento da Nação" junto à gestão de Cristina.

Trajetória

Nascido em 25 de fevereiro de 1950 em Rio Gallegos, na província de Santa Cruz, Patagônia, Néstor Carlos Kirchner teve uma vida dedicada à política. Participou desde cedo de movimentos, fazendo oposição ao governo militar como parte da Juventude Peronista. Chegou à Presidência da Argentina em 2003, fazendo sua mulher como sucessora em 2007. Atual primeiro-cavalheiro de seu país, Kirchner morreu nesta quarta-feira, vítima de problemas cardíacos.

Considerado um homem público com um caráter implacável frente a seus adversários, Kirhcner foi um dos políticos mais influentes do país e um potencial candidato para as eleições de outubro do ano que vem.