Adversário político manifesta pesar por morte de Kirchner

      BUENOS AIRES - O vice-presidente da Argentina e adversário político da presidente Cristina Kirchner, Julio Cobos, manifestou hoje seu pesar pela morte do ex-mandatário e marido da líder do Executivo, Néstor. "Este homem impactou a vida política argentina. Esperamos superar esta situação da melhor maneira", afirmou Cobos, que também é titular do Senado, em entrevista ao canal de televisão TN.

Ele disse que, "seguramente", o velório ocorrerá no Congresso. "Meus colaboradores estão tentando se comunicar com o pessoal do Executivo neste momento tão complicado", informou o vice-presidente.

Cobos foi expulso do partido União Cívica Radical (UCR) quando decidiu fazer parte da chapa de Cristina, em 2007. Porém, um ano depois, ele se tornou um dos principais opositores do governo ao votar contra um projeto de lei que aumentaria impostos ao setor agropecuário.

A notícia da morte de Néstor Kirchner por complicações decorrentes de problemas cardíacos foi adiantada na manhã desta quarta-feira pela imprensa local. Segundo a agência oficial Télam, ele teria falecido pouco antes das 10h (11h no horário de Brasília).