ONG israelense denuncia aumento da colonização na Cisjordânia

       JERUSLAÉM - A construção de mais de 600 casas teve início no último mês nas colônias israelenses da Cisjordânia ocupada, um ritmo quatro vezes superior ao registrado antes da moratória que expirou em 26 de setembro, denunciou a ONG israelense Paz Agora.

"Segundo nossas estimativa, 600 a 700 casas começaram a ser construídas em menos de um mês, o que corresponde a um ritmo quatro vezes superior ao que existia antes da moratória", afirmou à AFP Hagit Ofran, do movimento contra a colonização.

O governo de Benjamin Netanyahu se recusou a prolongar o congelamento parcial de 10 meses de construções nas colônias israelenses da Cisjordânia, apesar dos apelos internacionais e palestinos neste sentido.