Governo brasileiro rejeita expansão da Otan ao Atlântico Sul

      BRASÍLIA - O ministro da Defesa, Nelson Jobim, apresentou a representantes dos Estados Unidos a posição contrária do Brasil a qualquer interferência da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Atlântico Sul. Em reuniões com autoridades americanas nos últimos dias, Jobim afirmou que o governo brasileiro rejeita as iniciativas dos EUA de associação das duas áreas do oceano. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

A ampliação da área de atuação da Otan tem sido reforçada pelos EUA, que conseguiram expandir sua influência a regiões distantes do Atlântico Norte, como o Afeganistão.

"O Atlântico Sul responde a questões de segurança muito diferentes das do Atlântico Norte", afirmou Jobim. "A Otan não pode substituir a ONU", disse o ministro, demonstrando o temor de os Estados Unidos se valerem da Otan para promover ações multilaterais sem o respaldo do Conselho de Segurança das Nações Unidas.