Estudantes tibetanos protestam no noroeste da China

    PEQUIM - Milhares de estudantes de etnia tibetana protestaram na região noroeste da China contra a obrigação de receber aulas em mandarim, anunciou a associação Free Tibet, que tem sede em Londres.

Um total de 9.000 alunos de seis colégios saíram às ruas na terça-feira, no distrito de Rebkong, na província de Qinghai, para exigir o respeito de sua cultura, segundo a Free Tibet. "Curiosamente para uma manifestação destas dimensões, a polícia não intercedeu", afirma um comunicado da associação.

O movimento foi provocado por uma reforma do sistema educacional deste distrito que impõe o aprendizado do chinês a todos os alunos e a introdução de apostilas em mandarim para todas as matérias, com exceção do inglês e do tibetano.