Esposa de juiz da Suprema Corte americana quer desculpas por denúncia de assédio

 

A esposa de Clarence Thomas, um dos nove juízes da Suprema Corte dos Estados Unidos, solicitou a ex-assistente de seu marido, Anita Hill que peça desculpas por ter afirmado em 1991 que havia sido assediada sexualmente pelo jurista.

Vinte anos depois, o caso faz barulho sobretudo porque Virginia Thomas, a esposa do juiz, é uma militante ativa contra o presidente Barack Obama.

O juiz Thomas, o único negro na maior jurisdição dos Estados Unidos, é considerado ultraconservador.

A senhora Thomas, deixou uma mensagem na secretária eletrônica de Anita Hill, que atualmente trabalha como professora da Universidade Brandeis em Boston, e a divulgou para diversos meios de comunicação, entre eles a emissora ABC e o jornal New York Times.

"Quero pedir, independente dos meios e do tempo, que reflita sobre uma coisa. Gostaria muito que considerasse a possibilidade de apresentar um dia um pedido de desculpas e explicações sobre os motivos que a levaram a fazer o que fez", disse Virginia Thomas na mensagem.

Quando foi nomeado pelo então presidente George Bush em 1991, Clarence Thomas precisou enfrentar acusações de assédio feitas por Anita Hill durante intermináveis sessões de confirmação ante o Senado americano. Na época, o caso pôs em foco o assédio sexual no trabalho como nunca antes no país.

Thomas finalmente obteve o voto favorável e segue atualmente como um dos juízes da Suprema Corte.

Anita Hill havia sido sua assistente em vários postos. Posteriormente, garantiu ao Senado que o juiz Thomas havia feito vários comentários impróprios em seu local de trabalho.

A acusadaafirmou a diferentes meios de comunicação, através de um porta-voz, que não tem "nenhuma intenção de pedir desculpas", já que disse "a verdade" naquela audiência.