Barack Obama desiste de visitar templo sikh na Índia

 

     WASHINGTON - O presidente Barack Obama desistiu de ir a um templo sikh durante sua visita à Índia em novembro porque teme que eventuais fotos onde aparecerá com a cabeça coberta possam reavivar os rumores sobre sua ligação com o Islã, segundo fontes diplomáticas de Nova Délhi.

Durante a viagem oficial à Índia, Obama visitaria o Tempo de Ouro de Amritsar (noroeste), o local mais sagrado dos sikhs, o que o obrigaria a cobrir a cabeça.

Mas seus assessores temem que isso possa ser utilizado contra ele porque seus adversários nos Estados Unidos afirmam que ele é muçulmano.

As fontes disseram ainda que, fora este problema, outras questões de ordem logística impedem a visita.

Os sikhs de Amritsar dizem estar decepcionados. "Pedimos que os visitantes cubram a cabeça. Obama é bem-vindo no interior do templo. Ele pode usar apenas um chapéu", declarou Gurubachan Singh, um dos organizadores do local.

Normalmente o uso de chapéus não está autorizado com este fim.

Barack Obama, cujo segundo nome é Hussein, é acusado pela ala mais radical da oposição conservadora de ser muçulmano.

Nos Estados Unidos os sikhs são confundidos com muçulmanos.