Obama pede a republicanos que aceitem negociar após eleições

Os republicanos devem reconhecer que precisarão negociar, seja qual for o resultado das eleições, se quiserem realmente solucionar os problemas que os Estados Unidos enfrentam, declarou nesta terça-feira o presidente Barack Obama em entrevista a meios de comunicação hispânicos.

"Minha esperança para depois das eleições, seja qual for o resultado, é que o Partido Republicano reconheça que não pode ficar sentado em cima do muro, que deve participar", afirmou o presidente a duas semanas das eleições legislativas de 2 de novembro.

Os republicanos podem obter grandes vitórias no Congresso, segundo diversas pesquisas, algumas das quais preveem inclusive uma maioria na Câmara de Representantes.

Obama reconheceu implicitamente a possibilidade de uma derrota.

"Acredito que uma das vantagens (de uma possível derrota) é que eles criaram grandes expectativas, e com maior poder também chegam maiores responsabilidades", explicou.

"Acredito que o povo americano começará a pedir que resolvam problemas, em vez de simplesmente fazer política".

O presidente democrata, com uma porcentagem de aprovação popular inferior a 50%, segundo pesquisas, acusa repetidamente a oposição de ser contra todas as suas iniciativas.

Obama chegou ao poder em janeiro de 2009 com uma cômoda maioria nas duas câmaras, mas também com a pior crise econômica desde a Grande Depressão.

"Há uma série de coisas que poderíamos ter feito melhor, mas acredito que quando se observa no contexto (...) penso que tivemos sucesso ao tomar as medidas de emergência".