Comissário de bordo que insultou passageiro escapa da prisão

O comissário de bordo, Steven Slater de 38 anos, que em agosto passado se envolveu em uma briga com um passageiro dentro do avião e desesperado decidiu  fugir da aeronave em que trabalhava através do tobogã de emergência, admitiu sua culpa no episódio, mas não irá para a cadeia.

Steven declarou-se culpado por sua conduta inapropriada e falta de profissionalismo, e aceitou pagar multa de 10 mil dólares à companhia aérea Jet Blue, que o empregava, e receber tratamento psicológico, informou a promotoria.

O funcionário havia sido indiciado em um tribunal de Queens (leste de Nova York) por acusações que incluíam ter colocado os passageiros em perigo, pelas quais podia pegar até sete anos de prisão, o que conseguiu evitar.

O incidente ocorreu no aeroporto Kennedy de Nova York, logo depois do avião da Jet Blue aterrissar no aeroporto de Kennedy procedente de Pittsburg.

Um passageiro negou-se a permanecer sentado a começou a pegar sua bagagem de mão, desobedecendo às instruções do comissário que, desesperado, começou a insultá-lo pelo alto-falante, antes de abrir a porta e acionar o tobogã.

O trabalhador saiu correndo pela pista, entrou em seu carro no estacionamento do aeroporto e voltou para casa, no bairro Queens, onde foi posteriormente detido pela polícia.