Defesa Civil da Hungria diz que contaminação do Rio Danúbio está diminuindo

          BUDAPESTE - O nível de contaminação por lama tóxica na bacia do Rio Danúbio na Hungria, que provocou a morte de pelo menos seis pessoas, está diminuindo, anunciou a Defesa Civil do país com base em dados comunicados pelos técnicos.  O porta-voz do organismo, Tibor Dobson, explicou que as últimas análises indicam que a média do ph da água está entre 8 e 8,4, o que indica números próximos aos níveis normais, que ficam entre 6 e 8.

As provas demonstram que o nível de alcalinidade diminuiu desde ontem, quando alcançou a faixa 9, devido à adição à água de substâncias tóxicas utilizadas para o processamento de alumínio, que vazaram de uma fábrica nas proximidades.

"Estes dados nos dão esperança. Até agora não constatamos danos no curso principal do Danúbio", afirmou Dobson, relatando que peixes mortos foram encontrados "esporadicamente" nos afluentes Raba e Mosoni, enquanto a fauna vitimada pela lama tóxica estava no Rio Mercali.

De acordo com a imprensa húngara, hoje foi conhecida a quinta vítima da contaminação, um idoso que morreu por graves lesões causadas pela lama corrosiva, segundo fontes do hospital de Veszprém onde ele estava internado.