Guatemala pede informações aos EUA sobre experiências em humanos

O presidente da Guatemala, Álvaro Colom, anunciou nesta quarta-feira que pediu "oficialmente" informações sobre a inoculação de doenças venéreas em 1.500 guatemaltecos em experiências médicos que Estados Unidos fizeram na década de 1940.

"Foram pedidas oficialmente todas as informações, mas ainda estão na universidade onde foram descobertos os arquivos. Elas (as autoridades americanas) estão pedindo", afirmou o mandatário guatemalteco em uma entrevista coletiva à imprensa.

Segundo Colom, o governo da Guatemala possui o mesmo boletim que circulou nos Estados Unidos e que causou o pedido de desculpas da secretária de Estado Hillary Clinton, mas não dispõe de maiores detalhes sobre as práticas ocorridas entre 1946 e 1948.

As experiências feitas em humanos realizadas por americanos na Guatemala foram reveladas na semana passada, após uma investigação da doutora Susan Reverby, do Wellesley College, que descobriu os documentos em arquivos do doutor John Cutler (morto em 2003), encarregado dos testes.

Entre 1946 e 1948, Cutler dirigiu as pesquisas sobre reações de medicamentos contra sífilis, gonorreia e outras doenças sexualmente transmissíveis, inoculando-as em cerca de 1.500 guatemaltecos, sem que eles soubessem, para observar seus efeitos.