Trabalhadores que farão resgate dos mineiros são escolhidos

Duas das três perfuradoras que trabalham para chegar ao local onde estão presos os 33 mineiros estavam paradas nesta segunda-feira, enquanto que na superfície foram designados os 14 trabalhadores que participarão da operação de resgate.

Destes 14 trabalhadores, 10 são especialistas designados pela Corporação Nacional de Cobre do Chile (Codelco), dois são bombeiros da cidade de Chañaral e duas são enfermeiras fornecidas pela Marinha do Chile. Os 14 irão trabalhar em turnos durante as 48 horas do resgate e se reunirão pela primeira vez na mina na próxima quarta-feira.

"O que temos decidido é que o primeiro a descer será um resgatista mineiro. A primeira coisa que ele vai fazer é nos informar sobre a condição do poço, se está com ou sem revestimento. Também vai nos informar sobre o funcionamento da gaiola de salvamento durante todo o trajeto. Uma vez que ele nos forneça estas informações, o deixaremos lá embaixo e subiremos para buscar um paramédico. Quando ambos estiverem lá embaixo, eles vão organizar o grupo com a lista de nomes e ordená-los para que seja feito o resgate, disse o subchefe das tarefas de resgate, René Aguilar.

A perfuradora do "Plano A" segue parada nos 587 m desde o último sábado e deve reiniciar suas atividades na próxima terça-feira. Já a perfuradora do "Plano B" avançou 30 m desde o meio-dia desta segunda-feira e chegou a 464 m, onde parou ao encontrar uma rocha mais dura. Ela deveria retomar a perfuração ainda nesta segunda-feira. A perfuradora do "Plano C" avançou 28 m desde o último domingo e chegou a 232 m. Nas últimas horas o diâmetro da perfuração foi reduzido de 28 para 17,5 polegadas para redirecionar o duto, que saiu do seu curso. A perfuração irá retornar ao diâmetro original uma vez alcançado esse objetivo.

Com informações do Terra Chile.