Israel: metade dos ministros de Netanyahu é contra fim da colonização

      JERUSALÉM - Metade dos ministros do gabinete israelense, entre eles o chefe da diplomacia Avigdor Lieberman, se opõe a uma nova moratória da colonização, como pede a comunidade internacional, revela uma pesquisa publicada nesta segunda-feira.

Segundo a pesquisa do jornal Yediot Aharonot, 15 dos 30 ministros do governo de coalizão de direita de Benjamin Netanyahu são hostis a qualquer suspensão da construção nas colônias judaicas da Cisjordânia ocupada. Oito são favoráveis e sete se declararam indecisos.

Por outro lado, oito dos 15 membros do gabinete de segurança, que reúne as pastas mais importantes, se declaram contrários a uma suspensão. Quatro são a favor e três estão indecisos.

A moratória de dez meses declarada por Netanyahu em 2009 expirou no dia 26 de setembro, e o primeiro-ministro preferiu não prorrogá-la. Os 15 ministros do gabinete de segurança debaterão o assunto na quarta-feira.

Segundo outra pesquisa, publicada no domingo, uma clara maioria dos israelenses (54%) é contra a prolongação da moratória, contra 39% que são a favor.