Indonésia prende motorista envolvido em acidente com 36 mortes

 

A polícia da Indonésia prendeu neste domingo o motorista de um dos trens que se acidentaram na ilha de Java no início de sábado. Mohammed Khalik Mustofa, que comandava o trem Surabaya-bound, foi preso sob a alegação de "uma negligência que causou mortes", de acordo com seu advogado.

Na madrugada de sábado (noite de sexta no Brasil), dois trens de passageiros se chocaram no início da madrugada pelo horário local na estação de Petarukan, litoral norte de Java Central, deixando 36 mortos e dezenas de feridos.

Além do motorista, mantido sob a condição de "suspeito", outras oito pessoas estão sendo questionadas pela polícia, entre as quais o chefe da estação de trem e um outro motorista.

O acidente aconteceu quando um trem que seguia para Surabaya avançou contra os vagões traseiros de uma composição com destino a Semarang que estava parada na plataforma. Ontem mesmo, autoridades já determinavam que o erro havia sido causado por uma falha humana. A maioria das vítimas estava no trem que estava em movimento, que descarrilou e tombou após se chocar com o que estava estacionado.

"Veremos se a culpa é dos maquinistas ou dos responsáveis pelos trilhos, entre outras coisas (...). As investigações deverão levar uma semana", disse o porta-voz da Polícia à agência AFP. Para o presidente da Comissão Nacioanl de Segurança de Transportes, Tatang Kurniadi, no entanto, uma "investigação completa" levaria quatro meses.

Em junho, oito pessoas morreram quando vagões de um trem de passageiros saiu dos trilhos enquanto viajava por Java. Disastres do tipo são comuns na Indonésia, sendo geralmente creditados a fatores como má infra-estrutura, corrupção e frágeis padrões de segurança.

Com informações de AFP, EFE e Taiwan News.