Fica pronto heliporto para onde mineiros chilenos serão levados após resgate

       SANTIAGO – As operações de resgate dos 33 trabalhadores soterrados há 59 dias na Mina de San José, no Deserto de Atacama, devem sofrer um pequeno atraso, segundo as autoridades. Duas das três máquinas perfuradoras que fazem as escavações tiveram falhas técnicas e só estarão em funcionamento na quarta-feira. Mas já está pronto o heliporto para onde os trabalhadores serão transportados, depois de resgatados.

A ideia é que, assim que forem resgatados, os mineiros sejam transportados em ambulâncias até o heliporto, construído em uma área próxima à mina. De lá, eles serão levados em helicópteros para um hospital de Copiapó, no Atacama. As informações são da rede estatal de televisão chilena, TVN. No último sábado, o ministro da Mineração do Chile, Alejandro Bohn, informou que os mineiros devem ser resgatados na segunda quinzena de outubro, não mais na primeira semana de novembro. Amanhã, completam-se dois meses que os mineiros estão soterrados a 700 metros de profundidade, quando ruiu o principal acesso ao túnel da mina. Os trabalhadores só conseguiram dar sinais de vida duas semanas depois do acidente. Desde então. eles são monitorados dia e noite por especialistas das áreas de saúde, mineração, telecomunicações, e segurança.

Os mineiros já enviaram vídeos mostrando como estão vivendo, encaminhando mensagens para os parentes e demonstrando que tentam manter o otimismo. Para evitar contratempos são feitos diariamente testes com as cápsulas de resgate, de acordo com o Ministério da Mineração do Chile. Nos treinamentos, os especialistas farão o papel de mineiros soterrados e outros de resgatistas. Ontem à noite duas máquinas pararam de funcionar por problemas técnicos. Os especialistas avisaram que os equipamentos serão consertados até quarta-feira.

Na expectativa de resgate em algumas semanas, os mineiros começaram a enviar os objetos pessoais que acumularam ao longo de quase dois meses presos na mina. O principal meio de comunicação dos trabalhadores com as famílias e as autoridades são os canais ligando a superfície e o abrigo onde estão os mineiros.