Bento XVI afirma que é preciso ter vergonha do mal em visita a Sicília

O Papa Bento XVI afirmou que é preciso ter vergonha do mal neste domingo em Palermo, durante sua primeira visita a Sicília, região que convive e enfrenta a máfia.

"É preciso ter vergonha do mal, do que ofende a Deus e ao homem, é preciso ter vergonha do mal que fere a comunidade civil e religiosa com ações que não suportam a luz do dia", disse o pontífice para milhares de fiéis, durante uma missa ao ar livre celebrada perto do mar.

Os organizadores esperavam a presença de 100.000 pessoas, mas a polícia calculou que 30.000 compareceram ao evento.

Depois de citar todas as dificultades que a população tem que enfrentar, "falta de trabalho, incerteza em relação ao futuro, sofrimento físico e moral e o crime organizado", Bento XVI pediu a conservação da fé, que "torna possíveis coisas humanamente impossíveis".

"Povo da Sicília, olhe para o futuro com esperança! Viva com valentia os valores do Evangelho para fazer resplandecer a luz do ben! Com a força de Deus, tudo é possível!", exclamou.