Ahmadinejad volta a colocar em dúvida o 11/9

O presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad voltou a criticar neste domingo os Estados Unidos de maneira violenta, colocando em dúvida os ataques de 11 de setembro de 2001 e afirmando que o país "arrastou o mundo para a lama".

"Eles têm tanta audácia que nos ameaçam e afirma que todas as alternativas estão sobre a mesa, que o diabo os leve (...) eles que arrastataram o mundo para a lama", declarou Ahmadinejad.

Estados Unidos e Israel, que acusam o Irã de tentar fabricar armas atômicas sob a fachada de um programa nuclear civil, não descartam a opção militar para deter o avanço nuclear iraniano. Teerã sempre afirmou que seu programa tem objetivos apenas civis.

"Eles (Estados Unidos) lançaram um cão selvagem (Israel) na região e com este pretexto saqueiam permanentemente a região", declarou Ahmadinejad.

Também voltou a citar os atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

"Nós temos centenas de perguntas sobre o 11 de setembro e eles devem respondê-las", declarou.

"Se afirma que 3.000 pessoas morreram no 11 de setembro, eles (os responsáveis) devem ser identificados e executados. Nós também os ajudaremos a detê-los, com a condição de que vocês apresentem provas", afirmou.

"Os próprios americanos não aceitam suas afirmações", acrescentou.

Em setembro, Ahmadinejad provocou um escândalo ao afirmar que os Estados Unidos estavam envolvidos nos ataques de 11 de setembro, em um discurso na Assembleia Geral da ONU em Nova York.

O discurso foi qualificado de odioso e ofensivo pelo presidente americano Barack Obama.