Irã e Síria anunciam que desejam favorecer a paz no Oriente Médio

 

Os presidentes do Irã, Mahmud Ahmadinejad, e da Síria, Bashar al-Assad, afirmaram neste sábado que desejam reforçar o eixo Damasco-Teerã para favorecer a paz no Oriente Médio, segundo um comunicado da presidência iraniana divulgada ao fim de uma reunião em Teerã.

Durante o encontro, os dois governantes criticaram o processo de paz israelense-palestino estimulado pelos Estados Unidos, destaca o texto.

"Nada mudou no processo de paz palestino, que está destinado apenas a garantir a Barack Obama um respaldo dentro dos Estados Unidos", afirmou Assad.

"A fachada americana foi derrubada, revelando a natureza do regime sionista", declarou por sua parte Ahmadinejad.

As negociações diretas de paz entre palestinos e israelense, reiniciadas em 2 de setembro em Washington, estão bloqueadas em consequência da recusa de Israel de prorrogar a moratória sobre a colonização na Cisjordânia.

"A situação atual favorece os interesses dos países da região", disse Ahmadinejad, antes de pedir uma "consolidação da frente de resistência" a Israel, que inclua fundamentalmente Irã e Síria, "que arrastará os outros países a aderir e ajudará a estabelecer a paz na região".

Já Assad destacou o "potencial de desenvolvimento" das relações entre Síria e Irã.

"A assinatura de acordos nos setores econômico, político e de segurança beneficiará toda a região", afirmou.

O Irã está submetido a sanções internacionais por seu polêmico programa nuclear, que afetam sobretudo o setor energético, os bancos e as negociações financeiras.