Bin Laden reitera pedido de ajuda a vítimas das inundações no Paquistão

O líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, reiterou o pedido de ajuda às vítimas das inundações no Paquistão, em uma mensagem de áudio, a segunda em 24 horas, divulgada na internet, informa o site americano de vigilância de páginas islâmicas SITE.

Com o título "Ajudem os irmãos do Paquistão", Bin Laden repete os argumentos da mensagem anterior, insistindo sobretudo na falta de solidariedade dos países árabes e muçulmanos, entre os quais cita a Turquia, os países do Golfo e a Malásia.

"A resposta não esteve à altura da catástrofe", criticou Bin Laden, que destacou que nenhum dirigente árabe ou muçulmano viajou para constatar o tamanho da catástrofe, que chamou de "a maior do século", ao contrário do secretário-geral da ONU Ban Ki-moon.

Bin Laden propõe ainda um plano de quatro pontos para lutar contra as catástrofes naturais, que inclui uma "administração à altura dos acontecimentos", com gestores eficientes ao invés dos burocratas, e disponha de "enormes meios financeiros".

A nova mensagem de Bin Laden dura mais de 13 minutos e foi disponibilizada neste sábado, informa o SITE.

Na mensagem divulgada sexta-feira, Bin Laden havia feito um pedido similar e manifestara preocupação com a mudança climática.

Segundo a ONU, 21 milhões de pessoas foram afetadas pelas inundações no Paquistão, das quais 12 milhões precisam de ajuda urgente.