Interpol prende 600 pessoas e desmantela rede de falsificação na América Latina

     LYON - Cerca de 600 pessoas foram presas durante uma vasta operação coordenada pela Interpol em 13 países da América Latina contra uma rede de produtos falsificados, de autopeças, refrigerantes, sapatos, brinquedos, e até receptores de satélites, no valor de 50 milhões de dólares.

A Interpol informou em um comunicado que a Operação Júpiter começou em março e que, desde então, foram realizadas 300 batidas e revistas.

A Operação Júpiter incluiu Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana francesa, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela. A Interpol disse que os resultados finais serão anunciados quando a operação estiver concluída.