Evo Morales apoia Correia e denuncia golpe no Equador

O presidente da Bolívia, Evo Morales, condenou esta quinta-feira a "conspiração política" no Equador e advertiu para "a clara intenção de culminar em um golpe de Estado" que desaloje o presidente Rafael Correa, a quem manifestou seu apoio em nota entregue à imprensa.

"Esta vergonhosa conspiração (...) tem a clara intenção de levar a um golpe de Estado que interrompa o processo revolucionário que o povo do Equador vive", escreveu Morales.

"A Bolívia rejeita estes ímpetos golpistas no Equador e ratifica seu apoio total à democracia, ao povo e ao presidente Correa, e anuncia que estará disposta a apoiar de qualquer forma o processo revolucionário que vive a irmã nação equatoriana", acrescentou a nota.

Segundo Morales, "esta é uma nova tentativa de se evitar à força e pela violência, como aconteceu em Honduras, o incontrolável crescimento de mudança revolucionária em toda a América Latina".

Morales é um firme aliado político de Correa, que resiste a um levante de grupos policiais e militares de seu país.