Distúrbios na capital do Equador deixam 50 feridos

Ao menos 50 pessoas foram atendidas nos hospitais de Quito nesta quinta-feira devido aos confrontos entre policiais rebelados e partidários do presidente do Equador, Rafael Correa, informou à AFP o porta-voz da Cruz Vermelha, Jorge Arteaga.

"Atendemos em Quito cerca de 50 pessoas que apresentavam emergências médicas por intoxicação por gás lacrimogêneo, impactos de bala e estilhaços de bombas de gás", disse Arteaga, acrescentando que há feridos em outras cidades do país.

Policiais e militares protestam contra a lei que reduziu seus salários, mas Correa afirma que enfrenta uma "tentativa de golpe de Estado" liderada por grupos ligados ao ex-presidente Lucio Gutiérrez, derrubado em 2005.