Chávez tranquiliza Lula sobre crise no Equador

O agravamento da crise no Equador foi tema hoje (30) da conversa dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, do Brasil, e Hugo Chávez, da Venezuela. Pelo telefone, Chávez tranquilizou Lula sobre a situação equatoriana, segundo a Presidência da República brasileira. Acompanhando a evolução dos acontecimentos em Quito e nas demais cidades do Equador, Lula manifestou sua solidariedade e apoio ao colega Rafael Correa.

Em comunicado, o Itamaraty expressou “total apoio e solidariedade do Brasil ao presidente Rafael Correa e às instituições democráticas equatorianas”. De acordo com a nota, o governo brasileiro repudia os movimentos que ameaçam a ordem institucional no Equador. “A fim de repudiar qualquer desrespeito à ordem constitucional naquele país irmão.”

Nas primeiras horas na manhã de hoje, o clima de tensão se instaurou no Equador, quando cerca de 800 policiais nacionais fizeram uma série de protestos em todo país em reação à aprovação de uma lei que elimina a concessão de benefícios – bônus, gratificações e promoções – para funcionários públicos. As manifestações levaram a confrontos entre os críticos e os simpatizantes de Correa.

Para o presidente do Equador, houve uma tentativa de golpe de Estado. Segundo ele, os insubordinados devem ser expulsos da corporação. Também hoje, pela manhã, Correa ameaçou dissolver a Assembleia Nacional, com base na Constituição, que lhe concede este poder.