Bispo brasileiro recebe "Nobel alternativo"

Erwin Krautle, de 71 anos, foi premiado pela luta em favor dos índios e da floresta amazônica

        O Right Livelihood Prize, chamado de "Prêmio Nobel alternativo", iniciativa que recompensa medidas para melhorar a qualidade de vida, foi concedido nesta quinta-feira em Estocolmo ao bispo brasileiro Erwin Krautler, assim como a médicos israelenses, um ecologista nigeriano e voluntários nepaleses. "O Right Livelihood Prize 2010 recompensa o poder da mudança vinda da base e será atribuído a quatro premiados que dividirão os 200.000 euros do prêmio", afirma o júri em um comunicado.

O bispo brasileiro Erwin Krautler, de origem austríaca, de 71 anos, foi recompensado "pelo trabalho de uma vida a favor dos direitos humanos e dos direitos ambientais das populações indígenas, assim como por seus esforços sem trégua para salvar a floresta amazônica da destruição", completa o texto.

Os outros premiados foram a organização israelense "Médicos para os Direitos Humanos-Israel", que atua em seu próprio país e na Palestina, o nigeriano Nnimmo Bassey, de 52 anos, que "revelou os horrores ecológicos e humanos da produção del petróleo", e o nepalês Shrikrishna Upadhyay, de 65 anos, em conjunto com a organização Sappros, que "trabalham contra as múltiplas causas da pobreza", segundo o júri.

O filatelista sueco Jakob von Uexkull criou em 1980 o Right Livelihood Prize (Prêmio do Meio de Vida Correto) com o objetivo de homenagear e apoiar aqueles que oferecem respostas práticas e exemplares aos desafios mais urgentes.