Pior seca em 30 anos causa incêndios na fronteira Bolívia-Brasil

Cerca de 4 milhões de hectares já foram queimados na Bolívia neste ano, devido à pior seca registrada no país nos últimos 30 anos, informou uma fonte oficial este domingo.

"Já chegamos a (ter) 47.835 focos de calor, estamos perto dos 4 milhões de hectares queimados. É a época de seca mais dura dos últimos 30 anos no país", disse à rádio pública Patria Nueva, Cliver Rocha, diretor do departamento estatal da Autoridade de Fiscalização de Bosques e Terras (ABT).

Segundo Rocha, agosto foi o mês recorde de incêndios "com mais de 30 mil focos de calor", sobretudo nas regiões de Santa Cruz, Beni e Pando, fronteiriços com o Brasil e o Paraguai.

"A seca provocou esta massificação de incêndios e sua projeção nos diz que ficará na Bolívia até dezembro. Devemos lamentar a perda da cobertura vegetal, da biodiversidade e os efeitos na saúde das pessoas. Não é possível quantificar estes danos, que são irreparáveis", acrescentou.

Os incêndios ocorrem, ainda, devido à queimada de extensas áreas, que os camponeses fazem ilegalmente para melhorar a terra para a semeadura.