Papa recebe diretor de banco sob investigação judicial

ROMA - O Papa Bento XVI recebeu neste domingo (26) o presidente do Instituto de Obras Religiosas (IOR), o banco do Vaticano, Ettore Gotti Tedeschi, manifestando seu apoio ao banqueiro, que é investigado pela Justiça italiana por suposta violação da lei contra a lavagem de dinheiro.

Gotti Tedeschi, acompanhado de sua esposa, foi recebido ao final do Angelus que Bento XVI celebrou na residência papal de Castelgandolfo, nos arredores de Roma, constatou a AFP.

O banqueiro presenteou o Papa com seu livro Dinheiro e Paraíso, os Católicos e a Economia Global.

"É um sinal evidente de estima e de confiança. O encontro, diante de várias testemunhas, foi um modo claro de destacar publicamente a proximidade e o apoio do Papa ao banqueiro escolhido há um ano para levar o IOR ao caminho da total transparência", destacaram fontes do Vaticano.

Gotti Tedeschi e seu diretor geral, Paolo Cripriani, são suspeitos de ignorar a lei contra a lavagem de dinheiro aprovada na Itália em 2007. Os dois não são suspeitos de lavagem de dinheiro, mas de omitir informações sobre a movimentação de fundos totalizando 23 milhões de euros, segundo investigação judicial.

Há um ano, Gotti Tedeschi foi nomeado exatamente para sanear o IOR, envolvido em graves escândalos nos anos 80.