UE: declarações de Ahmadinejad sobre 11/9 são 'escandalosas e inaceitáveis'

    BRUXELAS -  A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, afirmou nesta sexta-feira que as declarações do presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad sobre os atentados de 11 de Setembro de 2001, proferidas ontem na sede da ONU, são "escandalosas e inaceitáveis". "A afirmação do presidente iraniano de que os Estados Unidos foram de alguma forma responsáveis pelos atentados de 11/9 e que a maioria dos americanos também pensa assim é escandalosa e inaceitável", deplorou Ashton em um comunicado. "Esta é a razão pela qual todos os representantes dos 27 países da União Europeia (UE) abandonaram a Assembleia Geral da ONU em Nova York", indicou.


As delegações dos Estados Unidos e da UE deixaram a Assembleia na quinta-feira durante o discurso de Ahmadinejad, que voltou a expor suas "teorias" sobre os ataques de 11 de Setembro de 2001 nos Estados Unidos. Para o presidente iraniano, os atentados foram orquestrados por "certos setores do governo americano". "A maioria do povo americano e de outros países está de acordo com este ponto de vista", declarou Ahmadinejad.