Chávez quer "vitória por nocaute" nas legislativas venezuelanas

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, pediu esta quinta-feira aos candidatos de seu partido uma "vitória por nocaute" nas legislativas de domingo, enquanto chamou os opositores de "vendidos, corruptos e sem-vergonha", instando-os a respeitar os resultados do pleito.

"Quero que ganhemos as eleições por nocaute", disparou Chávez, em ato de encerramento da campanha do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), que ele preside, no estado Carabobo (norte), governado pela oposição desde 2008.

No próximo domingo, mais de 17 milhões de venezuelanos elegerão 165 deputados que formarão a Assembleia Nacional (Parlamento unicameral) em eleições em que a situação aspira a manter sua esmagadora maioria para garantir o "futuro da revolução", disse o presidente.

"Vamos para a batalha, não subestimemos o adversário, vamos ganhar e faremos com que respeitem os resultados para continuarmos avançando na construção do socialismo democrático da Venezuela socialista", acrescentou.

Chávez lembrou que, nas últimas eleições legislativas, em 2005, os opositores a seu governo "se retiraram na última hora" de participar das eleições, na vã tentativa de boicotá-las.

"Se quiserem, façam a mesma coisa", desafiou o presidente.

E se não, da mesma forma "vamos dar uma surra nestes esquálidos (denominação depreciativa usada para se referir aos opositores), vendidos, corruptos, sem-vergonha, subordinados ao império ianque", conclamou Chávez entre aplausos de seus seguidores.

"Aqui estão os candidatos de Chávez. Os que quiserem pátria, que venham com Chávez", reforçou.