Relatório americano insiste que o Irã prevê fabricar bomba atômica

Agência AFP

NOVA YORK, EUA - Um relatório realizado por Susan Rice, conselheira de temas atômicos da ONU e embaixadora dos Estados Unidos ante o Conselho de Segurança das Nações Unidas, afirma que o Irã "se nega a atender às preocupações com a proliferação e parece determinado a obter armamento nuclear".

Paralelo a isso, um comitê da ONU pediu que mais países membros efetivem as sanções contra a República Islâmica.

As potências ocidentais expressaram preocupações ante o fracasso da República Islâmica em cooperar com os inspectores internacionais.

Os embaixadores dos Estados Unidos e Grã-Bretanha acusaram o Irã de cometer "violações sistemáticas" das resoluções das Nações Unidas que impuseram quatro rodadas de sanções.

O Conselho de Segurança e o comitê de sanções "necessitarão considerar uma apropriada resposta às sistemáticas violações das resoluções do Conselho".

Um relatório do comitê de sanções indicou que apenas 36 países até agora enviaram informações sobre a forma com que estão implementando as sanções.

Os Estados Unidos, Grã-Bretanha e França afirmaram que são muitos os países que devem ainda informar sobre suas ações.

Rice afirma que existe "uma urgente necessidade de redobrar os esforços para implementar as sanções da ONU".