Grupo mexicano pede libertação de presos cubanos nos EUA

Agência ANSA

CIDADE DO MÉXICO - Um grupo de simpatizantes da Revolução cubana realizou um protesto em frente à Embaixada dos Estados Unidos no México para exigir a libertação dos cinco cubanos detidos na Flórida.

Os membros do Movimento Mexicano de Solidariedade com Cuba organizaram a manifestação por ocasião do 12º aniversário da prisão de Gerardo Hernández, Ramón Labañino, Antonio Guerrero, Fernando González e René González, capturados em Miami em 1998 e condenados em 2001.

Durante a mobilização, os ativistas leram um documento entregue à embaixada, onde afirmam que os cubanos, considerados heróis na ilha, foram detidos "por razões políticas e não jurídicas", já que "não cometeram crime algum".

Os mexicanos pediram ainda que Washington evite a "utilização de pretextos" para atuar contra outros países e movimentos de libertação nacional.

A organização denunciou também que por mais de 50 anos "uma rede terrorista anticubana operou em Miami sob a tolerância dos Estados Unidos", realizando "5.780 ações terroristas contra Cuba", entre 1959 e 1977.

Os cinco cubanos foram presos após terem alertado o governo cubano sobre planos organizados por grupos anti-castristas, de oposição ao então líder Fidel Castro, assentados na Flórida. Atualmente, eles cumprem penas que variam entre 15 anos à prisão perpétua.