Confira os principais ataques cometidos pela rede Al-Qaeda

Portal Terra

DA REDAÇ O - Há nove anos, uma organização terrorista fundada nos anos 1980 saía da obscuridade para o papel de principal inimigo do Ocidente com uma série de ataques que atingiu coração dos Estados Unidos. Contudo, o histórico de atentados realizados pela Al-Qaeda começam antes e prosseguem depois do 11 de setembro de 2001. Confira a lista dos principais ataques realizados pela organização desde o início dos anos 1990.

Estados Unidos, 26 de fevereiro de 1993

O primeiro ataque terrorista de grande repercussão mundial ligado à Al-Qaeda foi a explosão de uma van carregada com explosivos no estacionamento do World Trade Center, em Nova York, no dia 26 de fevereiro de 1993. Seis pessoas morreram e mais de mil ficaram feridas no ataque.

Quênia e Tanzânia, 7 de agosto de 1998

Ataques terroristas atingiram quase simultaneamente as embaixadas americanas em Nairóbi, no Quênia, e Dar es Salaam, na Tanzânia. No Quênia, a explosão de um carro bomba matou 213 pessoas, incluindo 12 americanos, e feriu mais de 4, 5 mil. Na Tanzânia, o ataque realizado em um feriado nacional provocou a morte de 11 pessoas e deixou outros 83 feridos. As investigações apontaram que a Al-Qaeda ainda planejava atacar a representação americana em Uganda, mas adiou o plano.

Iêmen, 12 de outubro de 2000

Uma bomba explodiu no navio de guerra americano USS Cole no porto de Aden, no Iêmen, provocando a morte de 17 soldados e ferindo outros 30. O ataque foi realizado pelos militantes da Al-Qaeda Hassan al-Khamri and Ibrahim al-Thawar. Uma investigação posterior da CIA apontou que se o ataque tivesse sido realizado com um pouco mais de técnica, teria afundado a embarcação e matado todos seus tripulantes.

Estados Unidos, 11 de setembro de 2001

No mais famoso ataque da Al-Qaeda, dois aviões comerciais sequestrados colidiram, em um intervalo de minutos, com as torres gêmeas do World Trade Center, em Nova York, um terceiro atingiu o Pentágono, em Washington, e um quarto foi derrubado na Pensilvânia. Quase 3 mil pessoas morreram nos ataques de 11 de setembro, que levaram os EUA a iniciar, um mês mais tarde, uma caçada por Osaba bin Laden na Guerra do Afeganistão.

Espanha, 11 de março de 2004

Exatos 911 dias depois dos ataques de 11 de setembro (9/11 pelo sistema de data utilizado pelos americanos), explosões em quatro trens em Madri, na Espanha, provocaram a morte de 191 pessoas e deixaram cerca de 1,8 mil feridas. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque, mas suspeita-se que a Al-Qaeda estivesse envolvida.

Paquistão, 2 de junho de 2008

A embaixada dinamarquesa em Islamabad, no Paquistão, foi atingida pela explosão de um carro-bomba. O ataque deixou ao menos oito pessoas mortas e dezenas de outras feridas. A Al-Qaeda assumiu a autoria do atentado, que seria uma retaliação à publicação de charges sobre o profeta Maomé por jornais dinamarqueses em 2005.

Estados Unidos, 25 de dezembro de 2009

No último notório plano de ataque da Al-Qaeda, o nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab foi preso durante o voo 253 da Northwest Airlines, entre Amsterdã, na Holanda, e Detroit, nos Estados Unidos. Ele carregava explosivos junto ao seu corpo quando foi controlado. Segundo as autoridades americanas, Abdulmutallab seria um integrante da Al-Qaeda que planejava realizar um atentado suicida.