Queimar o Corão seria "idiota e perigoso", diz autoridade dos EUA

Agência AFP

WASHINGTON - O procurador-geral dos Estados Unidos (ministro da Justiça), Eric Holder, qualificou esta terça-feira de "idiota e perigoso" o plano de uma igreja do estado da Flórida de queimar o Corão, livro sagrado dos muçulmanos, segundo declarações citadas por um líder religioso ao fim de reunião da qual participou o alto funcionário.

"Ele disse - eu cito -, o projeto de Gainesville é 'idiota e perigoso'", declarou Farhana Khera, diretora-executiva do grupo Defensores do Islã, após reunião organizada no Departamento de Justiça com líderes religiosos.

O rabino David Sapperstein, do grupo Religious Action Network, acrescentou que houve uma "sólida discussão", embora o procurador-geral não tenha as atribuições para intervir proibindo a queima.

"Terá que haver muita proteção das forças de segurança locais", disse Sapperstein à imprensa. "Confiamos em que o promotor-geral, quando falar, fale de forma enérgica ao povo americano", acrescentou.

A Dove World Outreach Center, igreja fundamentalista cristã com sede na Flórida, prevê queimar em público um exemplar do Corão no próximo sábado, na cidade de Gainesville, no nono aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001.

A cerimônia será conduzida pelo pastor Terry Jones, que declarou que a Queima do Corão busca "lembrar dos que foram brutalmente assassinados em 11 de setembro" e enviar uma advertência "ao elemento radical do Islã".