Presidente russo se reúne com Bono, do U2, em casa de praia

Portal Terra

SOCHI, RÚSSIA - O presidente Dmitri Medvedev, fã confesso de rock, recebeu nesta terça-feira o vocalista da banda irlandesa U2 em sua residência perto do resort de Sochi, na costa do Mar Negro. O líder russo elogiou o cantor por escrever músicas "que unem as gerações". As informações são da agência AP.

Medvedev exaltou o trabalho de Bono no combate a problemas da África, como a pobreza e a propagação da aids. "Você está fazendo coisas importantes, porque cuidar das pessoas não é só um trabalho para os políticos", disse o presidente russo, que conversou com Bono em inglês.

O cantor, cujo trabalho humanitário inclui pressionar governos de países ricos a perdoarem dívidas bilionárias de nações pobres, disse a Medvedev que, juntando 40 centavos por dia, seria possível eliminar a transmissão do vírus HIV de mãe para filho por volta de 2015. "O trabalho de caridade que você e seus colegas fazem realmente lhes trouxe respeito de todo o mundo", afirmou o presidente. Na quarta-feira, o U2 vai se apresentar na Rússia pela primeira vez, em um show que faz parte de sua turnê "360°". Bono convidou Medvedev para o concerto, no estádio Luzhnikí, em Moscou

Carta a Bono

Roqueiros e ecologistas russos enviaram uma carta a Bono pedindo a ele que abordasse, durante a reunião com o presidente Medvedev, a repressão que os ativistas afirmam sofrer atualmente na Rússia. O vocalista da banda de rock russa DDT, Yuri Shevchuk, o diretor-executivo do Greenpeace na Rússia, Serguei Tsyplenkov, o crítico musical Artemi Tróitski e o defensor dos direitos humanos Lev Ponomarev são alguns dos ativistas que assinaram a carta. As informações são da agência Efe.

"Não estamos lhe pedindo que fale de questões políticas com Medvedev, mas ficaríamos muito agradecidos se mencionasse que a censura da polícia russa se estendeu ao âmbito da música e da ecologia", escreveu o grupo.