Hong Kong alerta cidadãos a não viajarem para as Filipinas

Agência AFP

HONG KONG - O desfecho do sequestro de um ônibus com turistas estrangeiros nas Filipinas, que terminou com oito mortos, desagradou as autoridades de Hong Kong.

O governo local criticou a ação da polícia filipina e emitiu um alerta para que os cidadãos chineses não viajem ao país, que conta com o turismo para desenvolver sua economia.

Na China, o jornal Global "Times" afirmou que o fracassado resgate mostrava um problema profundo. "Filipinas é um dos países mais caóticos do Sudeste asiático", diz o tabloide.

A própria polícia das Filipinas admitiu falhas na ação de segunda-feira para libertar os reféns mantidos dentro de um ônibus por um ex-policial, na capital, Manila. Em comunicado, a corporação afirma que a operação, que acabou com oito mortos - sete turistas chineses e o sequestrador - foi realizada sem treinamento adequado e competência do líder da ação.

O texto diz ainda que a equipe não tinha capacidade, equipamento e planejamento adequado, além de reconhecer erros na negociação com o ex-policial e falta de controle sobre curiosos e jornalistas que cercavam o ônibus.