Guia brasileiro é preso no Egito por portar panfleto religioso

Portal Terra

CAIRO - O guia turístico brasileiro Dagnaldo Pinheiro Gomes, 36 anos, foi preso no Egito na última terça-feira porque as autoridades daquele país teriam encontrado no carro dele panfletos religiosos. Dagnaldo foi preso quando levava duas turistas brasileiras para um passeio nas pirâmides.

Na quarta-feira, ele falou com a noiva, que mora em Balsas, sul do Maranhão, avisando da prisão e de que seria deportado para o Brasil. Mariângela Vale disse que esta foi a última vez que conseguiu falar com o noivo. "Ele só me falou que haviam apreendido os celulares dele e, por isso, não podia mais falar no celular. Mas ele estava esperando ser deportado no dia seguinte. Eu achei até que ele estava tranquilo. Ele disse: Olha, encontraram material evangélico no carro. Eu acho que vou ser deportado no outro dia", afirmou a noiva do brasileiro.

O maranhense Dagnaldo Gomes mora há mais de seis anos no Egito. Ele presta serviço para uma agência paulista que leva turistas para o Oriente Médio. O visto de permanência dele no Egito é válido até 2012. O Itamaraty confirma a detenção do brasileiro e que as duas turistas, mãe e filha, já foram liberadas, uma delas já voltou ao Brasil, segundo a agência de turismo. O governo brasileiro ainda não confirmou o motivo da prisão.